domingo, 30 de junho de 2013

Clamor pelo Sangue de Jesus - Perguntas básicas

CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS

Pergunta básica: PORQUE DEVEMOS CLAMAR PELO SANGUE ?

Resposta: Porque o Senhor revelou para a sua Obra.

FUNDAMENTOS DO CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS NA PALAVRA DE DEUS:


1 - O valor do sangue para Deus:
Lv. 17:11 “........porquanto é o sangue que fará expiação pela alma ”.
Hb. 9:22 “ Sem derramamento de sangue não há remissão ”.

2 - Porque Deus aceita somente o sangue de Jesus ?
Jo. 1:29 - “ Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo ”.
Pe.1:18-19 - “ o precioso sangue de Cristo, como de cordeiro maculado e  incontaminado.”

3 - O que o sangue de Jesus faz pelo homem:
      a) Justificação diante de Deus - Rom. 5:9
      b) Dá paz com Deus   - Col. 1:20
      c) Aproxima-nos de Deus - Ef. 2:13
      d) Purifica de todo pecado - I Jo. 1:7, Ap. 1:15
      e) Introduz na presença de Deus - Hb.10: 19-20)
      f) Dá vitória contra o nosso acusador - Ap. 12: 10-11

4 - Porque devemos clamar permanentemente?
I Jo. 1:7 - “ Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós  mesmos, e não há verdade  em nós. Se confessarmos os nossos pecados ...”.

O que é clamor ?
Clamor pelo sangue NÃO é um grito no qual pretendemos “ usar ” o poder do sangue de Jesus.
Clamor pelo sangue de Jesus é uma oração a Deus, uma súplica, principalmente, no coração, na qual pedimos que o Pai nos conceda Sua benção pelos méritos do sangue de Jesus.

Clamor pelo Sangue de Jesus - Significados

CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS -Hebreus 10: 19- 23
SIGNIFICADO,DOUTRINA,VIDA,SOLENIDADE
PORQUE DEVEMOS CLAMAR PELO SANGUE ?
Resposta: Porque o Senhor revelou para a sua Obra.
FUNDAMENTOS DO CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS NA PALAVRA DE DEUS
1 - O valor do sangue para Deus:
     Lv. 17:11     “........porquanto é o sangue que fará expiação pela alma “.
     Hb. 9:22       “ Sem derramamento de sangue não há remissão “.
2 - Porque Deus aceita somente o sangue de Jesus ?
     Jo. 1:29 - “ Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo “.
     Pe.1:18-19 - “ o precioso sangue de Cristo, como de cordeiro maculado e   incontaminado”              
3 - O que o sangue de Jesus faz pelo homem:
      a) Justificação diante de Deus - Rom. 5:9
      b) Dá paz com Deus   - Col. 1:20
      c) Aproxima-nos de Deus - Ef. 2:13
      d) Purifica de todo pecado - I Jo. 1:7, Ap. 1:15
      e) Introduz na presença de Deus - Hb.10: 19-20)
      f) Dá vitória contra o nosso acusador - Ap. 12: 10-11
4 - Porque devemos clamar permanentemente ?   I Jo. 1:7 - “ Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há  verdade  em nós. Se confessarmos os nossos pecados ... “
O que é clamor ?
   Clamor pelo sangue NÃO é um grito no qual pretendemos “ usar “ o poder do sangue de Jesus
Clamor pelo sangue de Jesus é uma oração a Deus, uma súplica, principalmente, no
   coração, na   qual pedimos que o Pai nos conceda Sua benção pelos méritos do sangue de Jesus
APLICAÇÃO NO VELHO TESTAMENTO
No exercício do Sacerdócio Levítico:
Páscoa ( Êxodo 12 )
Um cordeiro (vs. 3-5)
Imolado por todo o Israel (vs. 6)
Aspersão do sangue (vs. 7)
A proteção do Senhor (vs. 12, 13, 21, 22, 23)
Estatuto perpétuo (vs. 14, 17, 24)
Ensinado nos lares (vs.26, 27)
  Na consagração dos sacerdotes
Na orelha direita (ouvir)
No polegar direito (firmar e definir)
No polegar do pé direito (equilíbrio no caminhar)
2 - APLICAÇÃO NO NOVO TESTAMENTO
Jesus o cordeiro de Deus (Jo 1: 29)
O Sangue de Jesus em nosso favor:
Justifica-nos diante de Deus (Rom 5: 9)
Dá-nos paz com Deus (Col 2: 13)
Aproxima-nos de Deus (Ef 2: 13)
Purifica-nos de todo pecado (Jo 1: 7)
Dá-nos a vitória final (Ap 12: 11)
Por que clamar pelo sangue de Jesus ?
Em relação a Deus (I Pe 1: 18, 19)
Em relação ao homem (I Jo 1: 9)
em relação ao acusador (Ap 12: 10, 11)
3 - Clamar pelo Sangue de Jesus é clamar pelo Espírito Santo, pois:
VINHO = SANGUE  (I Co 11: 25)
VINHO = ESPÍRITO (Ef 5: 18)   , Logo:
SANGUE = ESPÍRITO
CONCLUSÃO - Clamar pelo Sangue de Jesus é clamar por VIDA ETERNA, pois Jesus derramou sua vida (sangue = vida), que é vida eterna. Clamar pelo Sangue de Jesus é clamar por ETERNIDADE, é passar do nosso tempo, que é limitado, para o tempo de Deus, que é a eternidade, é manter-se na revelação e na luz.

Clamor pelo sangue de Jesus

Clamor pelo sangue de Jesus

Exodo 22.23 – Se de algum modo os afligirdes, e eles clamarem a mim, eu certamente ouvirei o seu clamor;
 Decorridos muitos dias, morreu o rei do Egito; os filhos de Israel gemiam sob a servidão e por causa dela clamaram, e o seu clamor subiu a Deus.
Disse ainda o SENHOR: Certamente, vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; Ex.3 7; Pois o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e também vejo a opressão com que os egípcios os estão oprimindo. Haverá grande clamor em toda a terra do Egito, qual nunca houve, nem haverá jamais; Levantou-se Faraó de noite, ele, todos os seus oficiais e todos os egípcios; e fez-se grande clamor no Egito, pois não havia casa em que não houvesse morto.
Disse mais o SENHOR: Com efeito, o clamor de Sodoma e Gomorra tem-se multiplicado, e o seu pecado se tem agravado muito. Descerei e verei se, de fato, o que têm praticado corresponde a esse clamor que é vindo até mim; e, se assim não é, sabê-lo-ei.( Gênesis 18:20,21)
pois vamos destruir este lugar, porque o seu clamor se tem aumentado, chegando até à presença do SENHOR; e o SENHOR nos enviou a destruí-lo. Gn 19.23.
Os homens que não morriam eram atingidos com os tumores; e o clamor da cidade subiu até ao céu.
Amanhã a estas horas, te enviarei um homem da terra de Benjamim, o qual ungirás por príncipe sobre o meu povo de Israel, e ele livrará o meu povo das mãos dos filisteus; porque atentei para o meu povo, pois o seu clamor chegou a mim.
Na minha angústia, invoquei o SENHOR, clamei a meu Deus; ele, do seu templo, ouviu a minha voz, e o meu clamor chegou aos seus ouvidos.
Reis 8;28 Atenta, pois, para a oração de teu servo e para a sua súplica, ó SENHOR, meu Deus, para ouvires o clamor e a oração que faz, hoje, o teu servo diante de ti.
 2 Crônicas 6:19; Atenta, pois, para a oração de teu servo e para a sua súplica, ó SENHOR, meu Deus, para ouvires o clamor e a oração que faz o teu servo diante de ti. Ouvindo Atalia o clamor do povo que corria e louvava o rei, veio para onde este se achava na Casa do SENHOR; 23.12
Deus criou o homem conforme a sua maneira mais o homem não o obedeceu e hoje vive conforme a sua vontade. Mas para se ter uma vida bem sucedida com Deus é necessário conhecer o propósito de Deus para a sua vida, e entender que o servo tem que ter em seus lábios e no coração o constante clamor pelo sangue de Jesus, através do clamor Deus ouvi a nossa petição, nos líber, nos livra de todo mal deste mundo e abençoa nossa vida e anela de relações transformadas, e nos concede plena comunhão com seu Santo Espírito, nos sustenta
de um mundo cheio de pecado nos guardando de toda investida do mal. O nosso Deus,  criador, de todas as coisas quer ouvir a nossa petição o nosso clamor para que possamos receber as benção dos céus.


Senhor Deus tu és a nossa força. A nossa alma suspira por ti. E clama por um Deus misericordioso e de justiça Guia-nos e inspira-nos para que entremos na tua santidade para que possamos ter uma vida cheia do  teu Santo Espírito. E que possamos viver na tua graça, e na missão do Senhor Jesus Cristo, uma vida abundante no teu poder transformador, faz de nós um povo feliz. Que vivamos em uma vida constante de oramos em teu nome para temos uma vida abençoada. Para que possamos estar preparados para o grande dia da volta do senhor Jesus que virá para levar a sua igreja amada. Louvado seja o nome do Senhor por este dia maravilhoso da qual a sua igreja fiel tanto anseia viver em uma nova Jerusalém celestial juntamente com o Senhor para todo sempre. Amem.

A Experiencia com o Fogo


MOISÉS: A EXPERIÊNCIA COM O FOGO

OBJETIVO

Levar à compreensão da necessidade de se ter uma experiência do batismo com o  Espírito Santo para testemunho pessoal e evangelização.

TEXTO BASE

Ex 3.2 “Apareceu-lhe o Anjo do SENHOR numa chama de fogo, no meio de uma sarça; Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia”.

INTRODUÇÃO

Moisés era filho de Anrão (da tribo de Levi) e Joquebede, irmão de Miriã e Arão. Pela providência de Deus foi preservado da morte decretada pelo faraó contra todo o menino hebreu nascido no Egito. Educado por sua própria mãe durante seus primeiros anos de vida, recebeu todo o ensino a respeito do seu povo e de seu Deus. Mais tarde, tornou-se filho adotivo da filha do faraó, vivendo na corte egípcia como nobre.
Já adulto, resolve julgar uma causa de um hebreu contra um egípcio, e fazendo justiça por conta própria matou o egípcio; fugiu, passou a habitar na terra de Mídiã; casando-se, trabalhou para o seu sogro como pastor de ovelhas por quarenta anos (Ex 2:11-22), até o dia em que o Senhor se manifestou a ele através de uma chama de fogo do meio no meio duma sarça.

DESENVOLVIMENTO

O chamado de Moisés

Como resultado do clamor do povo de Israel para libertar-se do domínio de faraó, Deus separou Moisés desde o ventre da sua mãe, porém foi no deserto, em direção ao monte de Deus que Moisés tomou consciência do chamado do Senhor para a sua vida:
Ex 3:1-3 “Apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Midiã; e, levando o rebanho para o lado ocidental do deserto, chegou ao monte de Deus, a Horebe. Apareceu-lhe o Anjo do SENHOR numa chama de fogo do meio de uma sarça; Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia”.

O momento do seu chamado

Chamado com fogo – o fogo queimava a sarça e não a consumia.

Moisés aproximou-se para conhecer aquela maravilha: “... Então, disse consigo mesmo: Irei para lá e verei essa grande maravilha; porque a sarça não se queima.” (Ex. 3:3)

Diante da atitude de Moisés, o Senhor fala a ele do meio da sarça:

Identifica o servo pelo seu nome – “Vendo o SENHOR que ele se voltava para ver, Deus, do meio da sarça o chamou e disse: Moisés! Moisés! Ele respondeu: Eis-me aqui!”“ (Ex. 3:4). O chamado do Senhor é individual - Ele nos vê, nos conhece e nos chama. No momento do chamado devemos responder com prontidão: Eis-me aqui.

Afirma a necessidade de temor e reverência no local aonde Deus se revela – “Deus continuou: Não te chegues para cá; tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa” (Ex. 3:5). Antes de Moisés, Jacó também teve a experiência do temor diante da presença de Deus (Gn 28:17). Para nós hoje, o simbolismo do “tirar a sandália dos pés” é levar uma vida de constante temor a Deus.

Revela-se como o Deus de um projeto eterno, do qual o servo é chamado para fazer parte: “Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. Moisés escondeu o rosto, porque temeu olhar para Deus” (Ex. 3: 6).  O Senhor apresenta-se como Deus do presente: Eu sou o Deus de teu pai; O Deus que operou no passado:  o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. Identifica-se como o Deus que zela continuamente por seu povo; o mesmo Deus imutável em poder que se apresenta hoje para nós.

Chama para o serviço na grande Obra de Deus: “Vem, agora, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo, os filhos de Israel, do Egito (Ex.3: 10)”.

A capacitação para o serviço

Quando Deus revela o seu propósito ao homem, nos sentimos muitas vezes incapazes, mas o Senhor nos capacita, vê a nossa limitação e nos socorre.

Moisés se sentiu “pequeno” para enfrentar o “grande faraó” – “Quem sou eu, que vá a Faraó, e tire do Egito os seus filhos?” (Ex. 3:11). O Senhor confirma o Seu poder sobre a vida do servo:“Eu te enviei” (Ex 3:12)

Moisés temeu se iria ser aceito e reconhecido por seu próprio povo apresentando a sua limitação ao Senhor: “mas eis que não me crerão, nem ouvirão a minha voz” (Ex 4:1). O Senhor responde à limitação apresentada: “EU SOU me enviou a vós” (Ex 3:14) Uma resposta que contem uma profunda revelação, o poder que preenche toda a nossa necessidade, através do Senhor Jesus: Eu sou a porta, Eu sou o Caminho, Eu sou a Verdade, Eu sou o pão da vida.

Moisés ficou inseguro como poderia transmitir a Palavra: “Ai, Senhor eu não sou eloqüente” (Ex 4:10), ou seja, não sei falar bem; o recurso dado pelo Senhor: “Vai, pois, agora e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar” (Ex.4:11). Do mesmo modo, Jeremias ao ser chamado para profetizar sentiu-se incapaz: “Ah Senhor Jeová! Eis que não sei falar; porque sou uma criança.”. Resposta do Senhor: “Não digas eu sou uma criança; porque onde quer que eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar dirás” (Jr 1:6-7). Diante de um sentimento de insegurança em falar e proclamar o nome de Jesus e sua Obra, o Senhor nos traz a garantia de vitória: “...porque não sois vós os que falais mas o Espírito Santo”. (Mc 13:11).


“Perto está o SENHOR de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade. Ele cumprirá o desejo dos que o temem; ouvirá o seu clamor e os salvará”. (Sl 145:18-19)


CONCLUSÃO

Moisés, preocupado com sua própria vida, foge para Midiã para se livrar de Faraó (Ex.2:15).
Quarenta anos depois o Senhor o chama, capacitando-o e após a experiência com o fogo, Moisés volta ao Egito, não mais preocupado consigo mesmo e sim com o resgate do seu povo. A Palavra nos fala que Moisés preferiu “ser maltratado junto com o povo de Deus a usufruir prazeres transitórios do pecado; porquanto considerou o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito, porque contemplava o galardão” (Hb 11:25-26).
Assim como o Senhor preparou Moisés de uma forma gloriosa, o Espírito Santo tem agido na vida dos servos transformando-os em instrumentos poderosos para o serviço da Sua Obra.
O jovem precisa buscar essa benção em sua vida: a experiência com fogo que é o batismo com o Espírito Santo e provar os sinais dessa benção, os dons espirituais; o testemunho com poder, autoridade na  pregação da Palavra e na evangelização.
I Co 9:16 “...; porque ai de mim se não pregar o evangelho!”

Chamado para Salvação

Chamado para Salvação
I Pedro 1:2

I) Eleição - Soberania de Deus
     Presciência (Ciência antecipada)
     Amor de Deus
     Instrumentalidade
     Dinâmica
     Profética

II) Chamado

III) Rejeição do chamado - Deus nos elegeu. Todos pecaram. Ninguém tornou-se bom para a salvação. Deus elegeu o homem, ou seja, toda a humanidade para a salvação. “Porque Deus amou o mundo...”. Deus chama todos para a salvação; aceita-a quem quer. Salva-se quem quiser.
O aspecto da salvação na Obra - No corpo
         Dinâmica
         Em santificação.
- Soberania de Deus - Ele é soberano para eleger toda a humanidade (Jo 3:16)
- Presciência - É um plano que atinge a humanidade em todos os tempos.
- Instrumentalidade - Chamado para ser instrumento de Deus. Usado por Deus.
                                 Serviços prestados ao Senhor: Grupos, Ministérios... Quando
                                 alguém rejeita a instrumentalidade está apagando a eleição.
- Dinâmica - Salvação é um ato contínuo. Ir a todo momento. A dinâmica da Salva-
     ção está nos cultos, no corpo (comunhão, união). Os hinos cantados, a
     glorificação, a palavra, se já não toca mais no coração, há deficiência
     nesta vida. Não existe mais dinâmica. Há perigo quanto a sua salvação.
- Profética - A eleição é profética porque aponta para a eternidade.
- O chamado - Deus nos chama de várias maneiras. Alguns são chamados por um
         louvor, outros pela palavra, outros por lutas, etc. Quem não ouve o
         chamado anula a eleição de Deus. A religião anula o chamado (uma
         vez salvo, salvo para sempre), pregando um evangelho materialista.

Como Tesouro em Vasos de Barros

“COMO TESOURO EM VASOS DE BARRO”

 – A Revelação em nossas vidas!
II Coríntios 4: 6-10
6  Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo.  
7   Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós.
8   Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados;
9   perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos;
10 levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.

É muito comum vermos estes versos expostos em calendários, como enfeites em mesas de trabalho ou adesivados em carros devido serem declaradamente, na letra, a expressão do Amor e do cuidado de Deus pelo homem. Porém, para aqueles que verdadeiramente vivem o evangelho estes versos são muito mais que palavras de animo ou amuletos para uma boa sorte, eles são Luz para um caminhar seguro.

Paulo neste capitulo vem nos declarando que deixou para traz o seu eu, rejeitando em sua vida uma consciência carnal na busca constante de servir em Espírito e em verdade o autor de sua fé. Paulo fala da misericórdia e do sustento do Senhor em sua vida através de um entendimento profundo “da glória de Deus, na face de Cristo”. E tendo isto alcançado por não estar mais cego de entendimento, sendo em sua vida manifesta a Verdade; ação esta do Espírito Santo, pois sobre ele resplandeceu a luz do evangelho da glória de Cristo. A Revelação!
Além da beleza destes versículos alcançamos também sua preciosidade na Revelação.
Vemos no inicio do texto selecionado a operação da trindade para que nós pudéssemos alcançar à Luz da Revelação o entendimento real da Palavra. E, como servos de um Deus Vivo, entender todo o projeto eterno de remissão dos pecados tornando-nos, como alvos da Graça, a Igreja fiel.

II Coríntios 4:6 Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo.  
Deus Pai havia feito uma promessa de que a Luz (Revelação) resplandeceria.
A Luz já existia, “haja Luz”, porém aqui ela está sendo oferecida ao homem com a certeza de que iluminará o coração para o conhecimento do senhorio de Cristo, que é a Glória de Deus, o Deus Filho. Por que Ele mesmo resplandeceu em nossas vidas, se fazendo carne e habitando no meio de nós para o cumprimento das profecias de salvação do homem.
Paulo ainda nos declara que teremos acesso à tão grande benção “na face de Cristo”.
E como veremos a face se à Luz está em nossos corações? Porque estaremos com as candeias cheias e acessas, operação do Deus Espírito Santo, para em profunda intimidade, sermos identificarmos pelo nosso Redentor.
É o projeto se cumprindo em nossas vidas. Tendo acesso ao trono de Deus podemos contemplar a sua face e reconhecer a majestade, o poder e a salvação em Cristo Jesus.
Estávamos em trevas, mais uma Luz brilhou em nossos caminhos.

7   Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós.
E é este o tesouro relatado no verso sete. “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro”... Houve o convite (resplandecerá) e há a concretização da benção (Temos).
Porém como vasos somos apenas despenseiros de tão grande riqueza, co-herdeiros de Cristo. A Revelação não nos pertence, mais sim somos usados para a manifestação da Glória e do amor de Deus. Sendo sempre a excelência de Deus.
Então já guiados pelo Espírito iniciamos nossa caminhada rumo à eternidade. E na revelação compreendemos o significado das palavras do texto que se segue.


8   Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados;
Há um outro significado para atribulado além de “em constante luta”. Atribulado também significa mortificado, feito como morto. Assim somos nós quando aceitamos Jesus. Fomos e somos mortificados em Cristo, todos os dias. A expressão “Em tudo” nos fala de todo nosso eu de todas as ações que deixamos para traz, nascendo de novo em Cristo Jesus.
O texto continua afirmando ser uma tribulação sem angústia, ou seja, sem aflição ou tortura, pois o castigo que nos traz a Paz estava sobre Ele e pelas suas pisaduras fomos sarados. É o barro se transformando em vaso.
Poderemos ainda depois de ter alcançado tão grande salvação ficarmos perplexos, indecisos, hesitantes... Quantos não desistem e voltam para o velho homem cedendo aos apelos da carne. Mais nós prosseguimos, pois a Luz já está em nossos corações, e é a Revelação que não nos deixa sem animo. Não esmorecemos.

9   perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos;
E tendo resistido aos apelos da carne haverá investidas. Sim! A palavra nos declara isto.
Perseguido quer dizer ser seguido de perto. O adversário anda ao nosso derredor, porém os anjos do Senhor acampam ao redor dos que o temem. Nosso Deus não nos desampara. Pois estar desamparado é estar a ermo, sem amparo, é estar só. Mais o senhor, além de nos colocar a disposição a ministração dos anjos e as consolações do Espírito Santo tem preparado um povo fiel do qual somos feitos participantes, a sua Igreja, para assim sermos também sustentados uns pelos outros na manifestação da Glória de Deus.
É neste momento que estamos totalmente abatidos, porém em Jesus Cristo. Somos alvos da Graça de Deus, pois foi Ele, como ovelha muda que não se queixa que entregou sua vida por nós para que a destruição não alcançasse nossas tendas com morte eterna, mais sim que fossemos vivificados pelo seu precioso sangue, assim nos fazendo mais que vencedores
Convém ainda notar que as orações dos versículos 8 e 9 estão separadas por um ponto e vírgula, sinal ortográfico que separa expressões adversativas ou antagônicas, pois diferem entre si. Muito conveniente para alcançarmos pleno entendimento do que o Senhor quer nos revelar, pois tribulações, perseguições e abatimentos podem ter o mesmo sentido temporal já que tratam de enfrentamentos comuns ao homem natural. Porém no sentido eterno, na revelação encontramos como fases distintas e inerentes à caminhada do servo rumo as mansões celestiais.

10 levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.
O Senhor opera esse entendimento e esta transformação na vida do homem para fazê-lo participante de sua Obra no Corpo. Pois o apostolo diz que levaremos o morrer de Jesus não em nossos corpos, o que estaria em concordância com as outras orações acima, mais no Corpo; é no Corpo (na Igreja) que a Luz, a misericórdia e o Poder de Deus se revelam em Cristo Jesus. É na Igreja que há o alimento e o sustento para toda nossa caminhada.

Há um Arquiteto. Há um Projeto. Há um Construtor. Somos, pois como instrumentos nas mãos do Senhor, usados como vasos para a manifestação da riqueza e da preciosidade de um tesouro eterno
Amém

Batismo nas Aguas

BATISMO NAS ÁGUAS

Mateus 28: 19 – “ Portanto ide, ensinais todas as nações, batizando-as em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo.”

01) - ACEITAR A JESUS.
                   Quem aceita Jesus, deve receber o seu batismo ou batismo em nome de Jesus, que pelo símbolo da água sela o pacto de Deus para com o homem e vice-versa, como um direito ao homem de fazer parte da igreja visível e invisível, isto é, no corpo de Cristo. Atos 8: 36~38 “batismo do eunuco”. Esse batismo é, pois realizado nas águas em nome do Pai, Filho e Esp. Santo, ficando claro pelo texto, que esse batismo é bem diferente do batismo com o Espírito Santo, descrito em Atos 19:6.
Deve-se abandonar os vícios e se santificar. Esse batismo não tem nenhuma ligação com o batismo com o Esp. Santo, que a pessoa pode receber antes do batismo nas águas.

02) - SIMBOLISMO DO BATISMO
                   Para a obra o que a escritura diz? Rom. 6:2~5 . O simbolismo do batismo fica claramente estabelecido, significando morte para o pecado (mundo) e ressurreição para andarmos em novidade de vida. O sentido do batismo para a obra não esta no ato, mas no símbolo.

03) - PARA QUE SERVE O BATISMO NAS ÁGUAS?
                   É um testemunho que o servo presta diante de todos, da igreja e do mundo, que ele se arrependeu, pois o batismo nas águas é o batismo do arrependimento (Marcos 1:4 - João Batista batizando no deserto p/ arrependimento, para remissão pecados). É também um preparo para o serviço na igreja visível. Ex.: Grupo de louvor, grupo de intercessão, obreiro, participar da ceia, etc. É para confessar Jesus como seu salvador.

04) - BATISMO POR IMERSÃO E ASPERSÃO
                   A palavra “batismo” vem do grego “baptizo” que significa imersão, deve ser por mergulho nas águas.

05) - BATISMO PARA OS QUE VEM DE OUTRA IGREJA EVANGÉLICA
                   Segundo a orientação do Senhor, na obra o batismo seria assim: nas águas para o novo convertido, e quando aos vindo de outras igrejas, o Senhor deixa o problema com cada um (Segundo o que revelar o Esp. Santo).

06) - CRIANÇAS OU ADOLESCENTES.
Batismo somente a partir de 15 anos. Não batizamos crianças porque não tem noção do certo ou errado, consciência do pecado e, portanto, não tem do que se arrepender. Na criança de poucos dias, não tem raciocínio sobre o que ela quer realmente. Jesus foi batizado aos trinta anos - Lucas 3:21~22. No novo testamento não há exemplos de que nenhuma criança foi batizada. “Quem crer e for batizado será salvo” (Marcos 16:16). A condição indispensável para o  candidato ao batismo é crer, por si mesmo, e também tenha raciocínio. A criança não pode fazer isto.

07) - BATISMO NAS ÁGUAS É UM MANDAMENTO
                   Ide... Batizando em nome do Pai, Filho e Esp. Santo, Mat. 28:19~20. O que for batizado, Mc 16:16. Não é coisa facultativa mas um mandamento do Senhor. Na palavra de Pedro no Pentecostes foram batizados quase 3 mil.

08) - UMA QUESTÃO DE OBEDIÊNCIA
                   Já que estamos salvos, resta-nos obedecer a que fomos entregues (Rom.6:17), e segundo a ordenança de Jesus em obediência a mesma. Devemos ser batizados, pois Ele mandou aos discípulos que batizassem aos que cressem. “Sepultado com Ele pelo batismo” (Col. 2:12), Esta evidenciado que a  forma bíblica e cristã para o batismo praticado pêlos apóstolos de Jesus, e consequentemente, por todos quantos o seguirem através de todos os tempos é a imersão. Ninguém é sepultado sem ser enterrado completamente.

A Videira Verdadeira

 A VIDEIRA VERDADEIRA
João 15: 1 – 5

INTRODUÇÃO – O Senhor Jesus se identifica com a videira. Por que ? Porque a videira era uma planta comum em Israel naqueles dias, e todos conheciam suas características e os benefícios que podia proporcionar.
A videira também se identifica com a igreja, com o corpo de Cristo.
Seu fruto surge em forma de cachos, que fala da união do corpo.
As uvas produzem o vinho, que representa o Sangue de Jesus e o Espírito Santo ( vida eterna ).

Vs. 1 – Eu sou a videira verdadeira e o meu Pai é o lavrador.

Jesus se revela como a verdadeira videira. Ele se refere à sua Obra como sendo a verdade, e isto significa que não é a religião que é a verdade. O Pai é o dono da videira e é Ele quem cuida dela e a faz crescer. Ele é quem realiza toda a obra do lavrador, limpando, adubando, colhendo os frutos, etc.).

Vs. 2 – Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto...

As varas são os ramos que o lavrador enxerta na videira, seccionando seu caule e introduzindo-o no local. O lavrador usa hormônio para fazer com que o ramo germine no caule da videira, recebendo a seiva que vai lhe transmitir a vida. A vara ou ramo não tem vida própria, mas ao ser enxertado, recebe vida da videira. A partir daí ela passa a absorver os sais minerais e os nutrientes necessários à sua vida, os quais são absorvidos das profundezas do solo pela raiz do tronco principal. Quando um ramo não produz fruto, é sinal de que ele não está absorvendo a seiva do tronco onde foi enxertado, e isso geralmente acontece por doença, sequidão e pelo fato de o enxerto não ter pegado. Por causa disso o ramo infrutífero tem que ser cortado fora para não trazer dificuldades para o resto da planta. Mas o ramo que dá fruto o faz porque está bem enxertado e está absorvendo a seiva procedente das raízes do tronco principal. Os frutos da videira são as uvas que aparecem em cachos. Os ramos produtores recebem os cuidados do lavrador, para que produzam mais frutos. Ele os trata com zelo, limpando as folhas, removendo as doenças que surgem, os fungos e insetos nocivos (há uma mariposa que põe seus ovos na parte inferior das folhas durante a noite, mas o lavrador experiente os remove todas as manhãs) e assim produzem frutos continuamente.
Assim aconteceu conosco. Estávamos infrutíferos e mortos no mundo, mas o Pai, que é o  Lavrador, nos enxertou em Jesus, a Videira Verdadeira, o qual foi ferido para que isso fosse possível. Desta forma o Senhor nosso Deus espera que em Jesus nós produzamos frutos continuamente (Jo 15: 16). Nós não somos ramos naturais, mas fomos enxertados, pois os naturais são Israel. Quando alguém está enxertado em Jesus, passa a se alimentar daquilo que vem da profundidade (as revelações e bênçãos do Senhor) recebendo dele tudo aquilo que faz parte de sua vida e de sua natureza (Col 2: 6, 7), produzindo um fruto que tem as mesmas características existentes no Senhor.
Quando alguém que está enxertado no Senhor não produz fruto, ou produz fruto com características diferentes da Videira, é porque não houve uma perfeita ligação com o tronco, e por isso precisa ser tirado fora. Todo aquele que não produz os frutos do Espírito não tem comunhão com a Videira Verdadeira, que é o Senhor Jesus, não está absorvendo a sua Palavra e não tem a vida do Senhor em si. Por isso sua permanência junto à Videira não tem sentido e precisa ser cortado.
Aquele porém, que frutifica, porque está bem ligado ao Senhor e em comunhão com Ele. A este o Senhor abençoa (limpa) e faz prosperar e crescer espiritualmente para que dê mais fruto, e este fruto é o fruto do Espírito (Gál 5: 22). O servo que na Obra começa a produzir frutos, passa a receber os cuidados do Senhor, assim como o lavrador cuida do ramos frutífero. Esse cuidado se percebe no trabalho de poda (remoção daquilo que é inútil), remoção das folhas secas e envelhecidas (coisas do passado) e também das que apresentam doenças ou anomalias. Quando isso é feito, o ramos é revigorado e passa a produzir mais fruto. Deus trabalha na vida daqueles que estão unidos ao Senhor Jesus, cuidando do seu aperfeiçoamento através da obra de purificação e santificação, removendo tudo aquilo que é prejudicial à frutificação. Através do Espírito Santo, o Senhor revela nossas  fraquezas, impurezas e falhas, nos conduzindo a um aperfeiçoamento para uma vida sempre frutífera.

Vs. 3 – Vós já estais limpos pela Palavra que vos tenho falado...

O Senhor usa sua Palavra para nos purificar, e é através dela que somos libertos de tudo que é prejudicial à frutificação. A Palavra é o recurso e a ferramenta usada pelo Lavrador para cuidar dos ramos, pois ela é como espada de dois gumes que penetra até a divisão da alma e do espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. Se alguém não ouve a Palavra e não se deixa tratar por ela, nenhum outro recurso resta, e termina na esterilidade.

Vs. 4 – Permanecei em mim, como eu em vós. Como a vara não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós...

O ramo sozinho não é videira. ele não tem meios para sobreviver sozinho e fora do tronco principal, o qual tem a raiz que absorve os elementos necessários à vida. Nós também não podemos viver distantes do Senhor. Precisamos estar firmados nele, vivendo no corpo, para podermos usufruir de tudo que ele ordena para o corpo, que é a igreja fiel.
Ninguém consegue ter vida espiritual ou produzir os frutos do Espírito, estando fora de Jesus ou desagregado do corpo. Aquele que se isola busca seu próprio interesse e não o do Senhor, por isso a sua única perspectiva será tornar-se um ramo seco.

Vs. 5 – Eu sou a videira verdadeira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer...

Quando um ramo está enxertado, produz fruto segundo o tronco principal e de acordo com sua natureza. Se um ramo está firmado em uma videira produzirá somente uvas e nunca abacaxi, por exemplo. Todo servo que está unido a Jesus e O tem em sua vida, produzirá aquilo que é de Jesus e não aquilo que é de si mesmo. As obras para as quais fomos chamados não são naturais ou humanas, mas são da fé e procedem de Deus (Ef 2: 10), e para executá-las precisamos estar firmados em Jesus e tê-lo na nossa vida, sendo um junto com Ele (Jo 17:22). Desta forma Jesus é quem opera em nós as suas obras e os seus frutos.
Foi exatamente isso que o apóstolo Paulo quis dizer quando escreveu: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim”.

Aulas para Batizandos

AULAS DE BATISMO

ÍNDICE



  1ª  -  AULA

BÍBLIA, A PALAVRA DE DEUS  

2ª  -  AULA
BÍBLIA, A PALAVRA DE DEUS
 
3ª  -  AULA
PREFÁCIO E RESPOSTA A DUAS PERGUNTAS, ENFATIZANDO O SIGNIFICADO DA PALAVRA “BATISMO”, A TRINDADE E A DISTINÇÃO ENTRE BATISMO NAS ÁGUAS, DE JOÃO E COM O ESPÍRITO SANTO.  

4ª  -  AULA
ANTES DO BATISMO, CONCEITUAR  GENTIO  E ÍDOLO.
 

5ª  -  AULA

DURANTE O BATISMO: A MORTE E O SEPULTAMENTO DE JESUS.
 

6ª  -  AULA APÓS O BATISMO: A RESSURREIÇÃO DE JESUS, BÊNÇÃOS DECORRENTES, LUTAS E PROVAÇÕES.  

7ª  -  AULA
ARMAS INFALÍVEIS.
 

8ª  -  AULA
ORAÇÃO
 

9ª  -  AULA
CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS.
 

10ª  -  AULA
CONSULTA À PALAVRA.
 

11ª  -  AULA
JEJUM.  

12ª  -  AULA
DONS ESPIRITUAIS  
   
    13ª  -  AULA
HIERARQUIA NA IGREJA  

14ª  -  AULA
CULTO PROFÉTICO.  

15ª  -  AULA
IDOLATRIA  

 16ª  -  AULA DÍZIMO E A NECESSIDADE DE MUDANÇA INTERIOR E EXTERIOR DO SERVO ( TESTEMUNHO )
MINISTRANTE:ð O PASTOR.

1ª. AULA - BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS



INTRODUÇÃO:   II Timóteo  3: 14 - 17 João 5: 39

1 - O  Nome
2 - Partes da Bíblia
3 - Língua, época e escritores
4 - Livros da Bíblia
5 - A leitura diária da Bíblia ( Palavra de DEUS ) Atos. 17: 11


DESENVOLVIMENTO


1 - O NOME

A palavra Bíblia vem da língua grega e quer dizer “LIVROS” .
Realmente, ela é um livro, como veremos a seguir. Um  conjunto de 66 livros que constituem uma só realidade: A Palavra De Deus. Esta é também uma expressão muito usada, Escrituras Sagradas.


   2 - PARTES DA BÍBLIA


A Bíblia, está dividida em duas partes:  - O Velho e o Novo Testamento
Testamento quer dizer, aliança ou pacto feito por DEUS com os homens.
O velho testamento ( VT ) trata da criação do homem, dos animais e das coisas, indo da história de Israel, até as profecias  sobre a vinda do Sr. Jesus.
O novo testamento, ( NT ) narra desde o nascimento de Jesus, o seu ministério, o estabelecimento da Igreja, a expansão do Evangelho, as Epístolas Apostólicas, indo até as revelações do Apocalipse..

                       
                               3 - LÍNGUA, ÉPOCAS E ESCRITORES

O  VT, foi escrito quase todo em língua Hebraica, com exceção de algumas partes escritas em Aramaico.
O  NT, foi escrito em grego.
O  VT, foi escrito num período de 1500 anos aproximadamente.
O  NT, foi escrito durante o 1º século de nossa era.
Houve entre o VT e NT  ( o chamado período inter - bíblico ) , um espaço  de 400 anos de silêncio, o chamado  “SILÊNCIO PROFÉTICO”.
Tanto os livros do VT como os do NT, foram escritos por homens de épocas, níveis sociais, profissões e culturas diferentes. Mas, apesar da distinção, todos estes servos foram inspirados pelo ESPÍRITO SANTO, para escrevê-los. Daí, a bênção da palavra do Sr. e da sua IMPRESSIONANTE unidade (  Ver  GL. 1: 11,12  -  II Pe. 1:19-21  )

VEJAMOS OS SEGUINTES EXEMPLOS:

Salomão e Davi,  eram reis ( Pv. 1:11    -    Ec. 1;1 )
Amós,  era boiadeiro ( Am. 7:14 )
Pedro,  era pescador ( Mc. 1:16 )
Paulo,  era fabricante de tendas ( At. 18:3 )
Lucas,  era médico ( Cl. 4:14 )

4 –LIVROS DA BÍBLIA

A Bíblia contém 66 livros.
VT. 39 NT. 27


VELHO TESTAMENTO.


Livros da Lei  ( Pentateucos ) = 5
Gênesis(Gn.), Êxodo(Ex.),Levítico (Lv),Números(Nm.),Deuteronômio (Dt.).
Livros Históricos = 12
Josué(Js.) Juizes(Jz.), Rute(Rt), 1º Samuel(1º Sm.) , 2º Samuel( 2º Sm),1º Reis ( 1º Rs), 2º Reis (2º Rs.), 1º Crônicas( 1º Cr. ) , 2º Crônicas ( 2º Cr.), Esdras ( Ed.), Neemias ( Ne.), Ester ( Et.).
Livros Proféticos = 5
Jó( Jó), Salmos ( Sl.) , Provérbios ( Pv. ), Eclesiastes (Ec) ou Pregador, Cantares(Ct), ou Cânticos;
Profetas Maiores =5
Isaías(Is), Jeremias(Jr.), Lamentações(Lm.), Ezequiel (Ez.) Daniel( Dn.)
Profetas Menores = 12
Oséias(Os), Joel(Jl.), Amós(Am), Obadias(Ob), Jonas (Jn.), Miquéias(Mq), Naum(Na), Habacuque(Hc), Sofonias(Sf.) Ageu(Ag), Zacarias(Zc), Malaquias(Ml).



NOVO TESTAMENTO


Evangelhos ( Biografia de Jesus ) = 4
Mateus (Mt), Marcos (Mc), Lucas (Lc), João (Jo)

Livro Histórico
Atos ( At).

Epístolas ( cartas pessoais) = 14
Romanos(Rm), 1ª. aos Coríntios(1ª Co), 2ª. aos Coríntios(2ª. Co), Gálatas(Gl), Efésios (Ef), Filipenses(Fp), Colossenses (Cl), 1ª.aos Tessalonicenses(1ª.Ts), 2ª. aos Tessalonicenses(2ª.Ts), 1ª. a Timóteo( 1ª. Tm.), 2ª. a Timóteo( 2ª. Tm), Tito(Tt), Filemom (Fm), Hebreus(Hb).

Epístolas ( cartas Gerais ou Universais) = 7
Tiago(Tg), 1ª Pedro (1ªPe), 2ª Pedro (2ªPe), 1ª João ( 1ª Jo), 2ª João(2ª Jo), 3ª João     (3ª Jo), Judas(Jd).

Livro Profético
Apocalipse (Ap) ou Revelações


5 - A LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA DE DEUS


Atos - 17:11  “Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica, pois receberam a Palavra com toda a avidez, examinando as escrituras todos os dias para ver se as coisas eram de fato assim”.



2ª. -  AULA  - BÍBLIA A  PALAVRA DE DEUS.


VEJAMOS ALGUMAS OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:

A - Distinção entre carta pessoal e geral.
A carta pessoal, era endereçada especificamente a um povo, cidade ou pessoa determinada.
Já a carta geral, não possuía um destino específico, contendo orientações para o povo de Deus, de um modo genérico.
CARTA PESSOAL = tem o nome do destinatário
CARTA GERAL  =  tem o nome do remetente.
Eis os seguintes exemplos:
Quem escreveu 2ª Pedro, foi Pedro ( epístola geral )
Quem escreveu 2ª Timóteo,  foi Paulo ( epístola pessoal )
Quem escreveu Tiago, foi  Tiago ( epístola geral )
Quem escreveu Tito, foi Paulo ( epístola pessoal )

B - Das 14 cartas pessoais, Paulo escreveu comprovadamente as 13 primeiras. A única exceção , é Hebreus ( escritor anônimo ).

C - Distinção entre profetas Maiores e Menores.
Profetas Maiores: receberam esta denominação pela maior repercussão de seus ministérios perante o povo e também perante os próprios governantes. Os seus livros em geral, contêm uma quantidade maior de capítulos.
Profetas Menores =  os livros possuem uma quantidade menor de capítulos, tanto que, para os judeus, os 12 livros foram uma única obra.
EXCEÇÕES : os livros de Oséias e Zacarias ( profetas menores ) contém uma quantidade maior de capítulos ( em nº de 14 ) que o livro do profeta maior Daniel, possuidor de 12 capítulos.

D - Abreviaturas, Sinais e Pontos convencionais utilizados:
: ( dois pontos ) separam o capítulo do versículo.
- ( hífen ) refere-se a uma seqüência de capítulos ou versículos.
, ( vírgula ) separa versículo do mesmo capítulo.
;  ( ponto e vírgula ) separação de capítulos do mesmo livro ou de livros diferentes.
a ( letra a ) acompanha o vesículo, fazendo alusão à parte inicial do mesmo.
b ( letra b ) acompanha o versículo, fazendo alusão à parte final do mesmo.
Versículo - diminutivo de verso.
Um conjunto de versículos, forma um capítulo.
Um conjunto de capítulos, forma um livro.
Todos os versículos e capítulos da bíblia são numerados.
Podemos observar os seguintes exemplos, para compreensão prática:
Gn. 5:4-7e 17;  8:2; Mt.3:4 - Lê-se : “Gênesis, capítulo 5, versículos 4 a 7 e 17, capítulo 8, versículo 2 e Mateus capítulo 3, versículo 4”.
Sl. 119:105 a  -  Lê-se  “Salmos, capítulo 119, versículo 105, parte inicial : Lâmpada para os meus pés é a tua Palavra”.
Sl. 119: 105b  - Lê-se “Salmos, capítulo 119, versículo 105, parte final:”... e luz para o meu caminho.
Há livros que são antecedidos por números ordinais, como nos exemplos abaixo:
II Cr.   - Lê-se , segundo livro das crônicas ou simplesmente segundo crônicas. Note-se que o numeral está no masculino em virtude de concordar com livro , e não com Crônicas.
2ª. Co.   - Lê-se, segunda carta ou epístola  aos Coríntos ou simplesmente segunda a Coríntios. Note-se, que o numeral está no feminino pelo fato de entrar em concordância com a palavra carta e não com o nome coríntios.
Podemos utilizar os algarismos arábicos ou romanos. Ex:2º Crônicas ou II Crônicas.
Velho Testamento. Os livros antecedidos por numerais originalmente não eram divididos ( Sm.  Rs. e Cr. ) , mas assim o foram no momento da tradução, por questão de adaptação a um novo idioma.
Novo Testamento - Não foi obra de tradução, mas sim da presença de mais de uma carta com o mesmo destinatário ou com o mesmo escritor.( Co. , Ts. , Tm. , Pe. , e Jo. )
E - Por questão de ordem didática, as versões bíblicas geralmente se apresentam repletas de títulos, que tentam resumir ou introduzir determinado episódio a ser lido. Estes títulos não são revelados, pois não fazem parte do original.  Exemplo;  - na versão revista e corrigida ( edição brasileira - IBB ), imediatamente após Gn.29:31, encontra-se o seguinte título: O nascimento a Jacó de DOZE filhos e uma FILHA, mas encontramos apenas onze descendentes, pois o 12º  ( Benjamim ) teria o seu nascimento narrado somente no capítulo 35 do mesmo livro.
F - Versões Não Utilizadas
A  -  Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas - Editora Sociedade Torre de Vigia para Bíblias e Tradutores.
B  -  Tradução na Linguagem de Hoje - Editora Sociedade Bíblica do Brasil. ( SBB ).
C  - Versões Católicas - Editoras Brasil e Paulinas.

A versão do novo mundo, foi elaborada pelos Testemunhas de Jeová, que entre outras heresias , não aceitam a divindade de Cristo. A Bíblia deles, principalmente o novo testamento, é uma versão espúria e deturpada . Ex: Jo, 1:1 - “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus”( com o “D” maiúsculo ) e o Verbo era deus( com “D” minúsculo ). Ou seja, eles consideram Jesus como sendo um Deus Menor, que é uma  doutrina absolutamente descabida.
A tradução na Linguagem de Hoje, é uma versão ecumênica, reunindo católicos e protestantes na sua elaboração. Foram feitas concessões, cuja conseqüência foi o distanciamento da pura verdade bíblica. À guisa de ilustração, pode-se verificar que tal versão substituiu a palavra  SANTO  ( que é a designação daquele que é servo, separado ) pelo vocábulo POVO, termo mais aceito pelos católicos, já que, para eles, Santo é sinônimo de Padroeiro ou Canonizado.


Já as versões exclusivamente católicas, não contem 66 livros, e sim  73, pois foram acrescidos ao texto original 7 livros, chamados apócrifos, como veremos a seguir:


I e II Macabeus - Judite - Tobias - Baruque - Sabedoria  e  Eclesiástico.

Como já foi comentado, a Bíblia Sagrada é composta de 66 livros , considerados como canônicos, isto é, inspirados por Deus. Todavia, em abril de 1546, no concílio de Trento, ( ITÁLIA ), a igreja Romana resolveu incluir mais alguns livros, os quais foram acrescentados à edição católica da bíblia e são chamados livros apócrifos.

Apócrifo, quer dizer: escrito após ter sido encerrado o número dos livros sagrados. São livros que não foram inspirados por Deus. Não tem aprovação divina, pois contêm práticas pagãs, ensinos de feitiçaria ( veja Tobias 6 e 8 ) , louvor ao suicídio (2º Macabeus 14 ), e até pedidos de desculpas aos leitores, como prova evidente da ausência de inspiração divina. É obra do homem, são novelas e romances sem qualquer edificação, É uma blasfêmia a sua inclusão nas escrituras sagradas.



Observação importante: nas versões católicas, também existe a presença de trechos apócrifos em livros autênticos. Ex:  o episódio de BEL e o DRAGÃO,   no livro canônico de Daniel.




   AMÉM






3ª - AULA - PREFÁCIO E RESPOSTA A DUAS PERGUNTAS



1 - PREFÁCIO


O presente estudo tem por finalidade dar ao CATECÚMENO ( candidato ao batismo ), uma noção da carreira cristã que ora ele está abraçando.
Para efeito didático dividimos o estudo em três parte distintas, após duas perguntas básicas.
A primeira parte compreende toda a vida do ser humano, até o momento imediatamente antes de ser mergulhado na água.
A segunda parte, compreende o momento em que o corpo físico é imerso nas águas.
A terceira parte e última, compreende o momento em que o corpo físico emerge das águas, até o arrebatamento da igreja....

2 - CONCEITO DE BATISMO.


BATISMO =Mergulho. Portanto, o batismo se realiza pela imersão completa do corpo físico nas águas. Todavia, em alguns casos excepcionais, ministra-se o batismo por aspersão, como na hipótese de batizando enfermo ou idoso, cuja condição o impossibilite de descer ás águas.

3 -  POR QUE SE DEVE BATIZAR?


Porque é uma ordenança do Sr. Jesus, para aqueles que crêem no seu nome.
 ( Mt.28:19 ).



4 - QUEM PODE RECEBER O BATISMO?


O novo testamento nos ensina que todos os que sinceramente confessarem Jesus, como seu único Salvador, tendo se arrependido dos seus pecados e estando resolvidos a seguir a Jesus até o fim, podem então receber o batismo cristão.
( At.8:35-38 e 10:47:48 e 16:33 )

Certamente, o candidato ao batismo deve também ter convicção de sua salvação ( ato de aceitar ao Sr. Jesus como seu  salvador pessoal ). O crente que deseja  se batizar, precisa ser provado para que a Igreja veja nele bons frutos, bom testemunho e etc...e que ele possa já antes do batismo ter uma vida totalmente regenerada pelo Filho de DEUS.
O batismo é algo muito sério , é um compromisso que assumimos com o Sr. e só terá uma aprovação divina se nós estivermos com um coração puro e sincero diante de Deus. Caso contrário, o batismo será apenas um banho COMUM.
O batismo é um ato de obediência a Deus e ao mesmo tempo capacita o servo a tornar-se mais útil à Obra do Sr..( nesta obra só fazem parte de grupos , os que são batizados e estão em comunhão com o Sr. )
O batismo, não é para salvar como alguns pensam, pois a Bíblia estabelece  .... “batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo”( I Pe. 3:21).O batismo é na verdade uma ordenança que faz parte do processo de salvação. O que salva é a GRAÇA , mediante a FÉ em CRISTO JESUS. (Ef. 2:8 ).


5 - A TRINDADE = PAI - FILHO - ESPÍRITO SANTO


O batismo é ministrado em nome da Trindade  ( Mt. 28:19 ). A escritura se refere a um único DEUS, que se manifesta de modo específico em três pessoas . O Pai é Deus, mas o E.S. é Deus ( Jo. 4:24    -  II Co. 3:17), e Jesus é Deus ( Is.9: 6     -      Jo. 1:1    -    Tt. 2:13 ) . A Trindade não deve ser entendida pela razão humana, mas, sendo um mistério , deve ser aceita pela FÉ ( Mt. 3:16,17   -   II Co.13:13 )


ESPÉCIES DE BATISMO

 A  palavra registra três tipos de batismo:
A - Batismo nas Águas =  ( batismo em nome da trindade, em nome do Sr., ou em nome de Jesus Cristo.)   At. 8:35-38

B - Batismo com o E. Santo =  Jl . 2:28,29           At. 2:1-13

C - Batismo de João ( batismo de arrependimento ) = At. 19:4

O batismo de João era preparatório para esperar aquele que viria ( JESUS ). Esse batismo findou com a morte do profeta  João Batista, mas o batismo ordenado por Jesus é para os que crêem em Seu Nome e o aceitam por Salvador de suas almas.

Algumas considerações sobre o batismo com o E.Santo:


A)  O batismo com o E.S., pode ser ANTES, DURANTE ou DEPOIS do batismo nas águas (At.10:44-48      19:1-7 )


B)  Os dons espirituais, só podem se manifestar na vida do servo após o batismo com o E.S. ( At.. 19:6 ).


C)  Quem batiza com o E.S., é o Sr. JESUS CRISTO (Mt. 3:11) - (Mc. 1:8).


D)  As línguas estranhas, não são a única evidência do batismo com o E.S.,     pois nem  todos falam em mistérios ( ICo.12:29,30 ).

E)  Há duas grandes finalidades do batismo com o E.S. :
      1 - Poder para testemunhar (At. 1:18 )
      2 - Preparo para o arrebatamento da Igreja ( Mt.. 25: 1-13 )






















4ª.  AULA ANTES DO BATISMO


VEJAMOS ALGUNS TEXTOS BÍBLICOS:


“Sabeis que, outrora, quando éreis gentios, deixáveis conduzir-vos aos ídolos  mudos, segundo éreis guiados” ( I Co. 12:2 )
GENTIO =  aquele que não tem um pacto ( aliança ) , com  DEUS.

ÍDOLO  =  qualquer coisa que se torna mais importante do que DEUS em nossas vidas . Não é apenas imagem de escultura.

“Ora,  as obras da carne são manifestas , as quais são : prostituição, impureza, lascívia (devassidão, corrupção) , idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das  quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de DEUS”.
( Gl. 5:19-21 ).

“Conhecereis a verdade  e a verdade vos libertará” (Jo. 8:32 )

“Vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos, e EU vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de MIM, que sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para as vossas almas” ( Mt. 11:28,29 )

“Mas o fruto do E.S. é : amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, ( fidelidade ), mansidão, temperança (domínio próprio ) . Contra estas coisas não há lei” ( Gl. 5:22,23 )










5ª.  AULA - DURANTE O BATISMO

No momento em que somos batizados, recebemos o selo do Sr., ou seja, um revestimento, de Cristo em nós. Quando passamos pelo batismo , tornamo-nos uma propriedade PECULIAR ( particular ) de DEUS ( Ex.19:5 ). A própria Palavra nos revela :  “e eles serão meus, diz o Sr. do exércitos , naquele dia que preparei”.. “Poupá-los-ei , como um homem poupa a seu filho, que o serve”  ( Ml. 3:17 ).
1 - O QUE O BATISMO ( IMERSÃO ) SIMBOLIZA ?  

Este simbolismo está relacionado com os seguintes acontecimentos:
A - A morte de JESUS.
B - O sepultamento de JESUS. .
A MORTE DE JESUS.

Pelo ato de descermos às águas do batismo, declaramos publicamente que Cristo morreu em nosso lugar, ou seja, morremos também com Cristo ( Rm. 6:6 ) . O nosso “homem velho” foi crucificado com Cristo, para que seja destruído o corpo do pecado, a fim de não servirmos mais ao pecado ( Rm. 6:3 ).
A Bíblia Sagrada estatui o seguinte :“Porque se viverdes segundo a carne, morrereis, mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis”(Rm.8:13)
Também está escrito : “Já estou crucificado com Cristo, e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim, e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si por mim” ( Gl. 2:20 ).
Morte = desligamento total da matéria, esquecimento.

O SEPULTAMENTO DE JESUS
Como o crente se identifica com a morte de Jesus ao ter descido às águas, assim ele se une ao sepultamento de Cristo ao ser momentaneamente “sepultado” nas águas.
Enfatiza o apóstolo Paulo, que somos  sepultados com  ELE na sua morte pelo batismo (Rm. 6:4 ) .
Todos os que morrem devem ser sepultados, por isso o nosso homem velho, tem que ser  sepultado para nunca mais aparecer. Existem algumas características daquele que está morto:
1 - O cadáver cheira mal ( o mundo sente o cheiro do homem  velho que morreu)
2 - Ninguém do mundo suporta o cheiro;
3 - O cadáver começa a se desintegrar ( não serve mais para o mundo ) .




6ª. -  AULA  -  APÓS O BATISMO


1  -  ALGUNS TEXTOS DA ESCRITURA SAGRADA

     A)“Sereis minha propriedade peculiar” ( Ex..19:5 )
      B)“Porque todos quantos foram batizados em Cristo, se revestiram de Cristo”     (Gl. 3:27 )
     C)“E assim, se alguém  está em Cristo, nova criatura é :  as coisas velhas já passaram , eis  que tudo se fez novo.”( II Co. 5:17 )
      D) “Mas agora, libertados do pecado e feitos servos de Deus, tendes o vosso         fruto para santificação, e por fim a vida eterna”.( Rm. 6:22 ).
2  -  A RESSURREIÇÃO DE JESUS.
O ato de sair das águas batismais, é o magnífico símbolo que Jesus escolheu para nos identificar, com sua gloriosa ressurreição: um símbolo de uma nova vida com  Deus ( Rm. 6:4b,5,9-11 ) . Esta ressurreição, também aponta para o arrebatamento da Igreja. ( I co.15:20-23 ).
3  -  BÊNÇÃOS DECORRENTES DO BATISMO
A - Tornamo-nos membros do corpo de Cristo. ( At.2:41 ) - ( I Co.12:27 )
B - Ceia do senhor - o Sr. nos mostra a necessidade de estarmos em comunhão com Ele e com os demais membros ( discípulos ) da igreja, pois cada um representa parte de seu corpo   (Mc.14:22-24     I Co.11:23-28 ).
4  -  LUTAS E PROVAÇÕES

“Não vos sobreveio tentação que não fosse humana, mas Deus é fiel, e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças, pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a  possais suportar.”( Ico.10:13 )
“E, na verdade, todos os que querem viver piamente em Cristo padecerão perseguições.” ( II Tm. 3:12 )
“Bem aventurados os que sofrem perseguições por causa da justiça, porque deles é o reino dos Céus” ( Mt.5:10 ).
“Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, orai pelos que vos maltratam e vos perseguem”
( Mt.5:44 ).
“Se o mundo vos aborrece, sabei que, primeiro do que a vós, aborreceu a MIM. Se vós fosseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas , porque não sois do mundo, antes EU vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos aborrece” ( Jo.15:18,19 ).


7ª.  -  AULA  - ARMAS INFALÍVEIS

A--LEITURA DA PALAVRA
B--MADRUGADAS
C--FREQÜÊNCIA AOS CULTOS

1  -  ARMAS INFALÍVEIS, QUE DEUS NOS DEU PARA A LUTA
“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Sr. e na força do seu poder, revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do inimigo, porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra as hostes espirituais da  maldade nos lugares celestiais. Portanto, tomai a amadura de Deus e havendo feito tudo, ficai firmes” ( Ef. 6:10-13 ).
2  -  MEIOS DE GRAÇA
A  -  Conceito de graça =  é bênção ou favor IMERECIDO.
B -  Conceito de meios de graça = são recursos que o E.S. coloca à nossa disposição para o nosso crescimento espiritual e para a nossa permanência na presença do Senhor.
C  - Quantidade dos meios de graça: = são inúmeros, porque a graça de Deus é MULTIFORME (I Pe.4:10 ) . Esta última palavra, numa tradução literal do grego, quer dizer MULTICOLORIDA, ou seja, a graça e a misericórdia do Senhor tomam sempre a cor das nossas necessidades, que são diversas.
3  -  LEITURA DA PALAVRA
“Não se aparte da tua boca, o livro desta lei, antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito, porque então farás prosperar o teu caminho, e então prudentemente te conduzirás” (Js. 1:8).
“Examinai as escrituras. porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de MIM testificam” ( Jo. 5:39 ).
4  -  MADRUGADA
“Eu amo aos que me amam, e os que de madrugada me buscam me acharão”.(Pv.8:17)
“E, levantando-se de manhã muito cedo fazendo ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto , e ali orava.” ( Mc. 1:35 )
5  -  FREQÜÊNCIA AOS CULTOS
“Alegrei-me quando me disseram: vamos à casa do SR.” ( Sl. 122:1 ).
“E estavam sempre no templo, louvando e bendizendo a DEUS” (Lc. 24:53 ).”Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros, e tanto mais, quando vedes que se vai aproximando aquele dia” ( Hb. 10:25 ).
                                                       AMÉM


8ª.  -  AULA  -  ORAÇÃO

Lucas. 21:36

1 - CLASSIFICAÇÃO;

A)  Intercessão
B)  Glorificação
C)  Clamor Pelo Poder do SANGUE DE JESUS

2  -  CARACTERÍSTICAS:

1 - Fé ( Hb.10:22 )
2 - Perseverança ( Lc.18:1-8 )
3 - Sabedoria ( Mt.6:7 )
4 - Constância ( I Ts,5:17 )
5 - Ao Pai, em nome de JESUS ( Jo. 15:16b )

3  -  ALGUNS COMENTÁRIOS PRÁTICOS:

A  -  A oração, quando proferida em cultos públicos ou em reuniões, deve ser feita preferencialmente na primeira pessoa do plural (Ex: nós te louvamos... ) e não na primeira pessoa do singular ( Ex: eu te louvo... ), para se evitar a ênfase à própria pessoa que está orando e também para que seja fortalecida a noção de corpo.
B  -  Durante os cultos, deve-se evitar orações de conteúdo íntimo ou pessoal
C  -  Oração, não é a mesma coisa que reza, pois Jesus proíbe que sejam feitas vãs repetições ( Mt.6:7 ). A intercessão conhecida tradicionalmente como PAI NOSSO era uma oração-modelo, para servir de padrão aos discípulos, ajudando-os a aprender o modo correto de orar. O PAI NOSSO, de  modo nenhum poderia ser conceituado como um conjunto de frases que devessem ser literalmente repetidas, de maneira contínua  ( Mt. 6:9-13 ). Note-se que o pedido dos discípulos foi: “SENHOR, ENSINA-NOS A ORAR” ( Lc. 11:1 ), e não : “SENHOR, ENSINA-NOS UMA ORAÇÃO”.

4 -  CONCLUSÃO


A ORAÇÃO SE RESUME NUMA VERDADEIRA TRANSFERÊNCIA DE VIDA.
AMÉM


9ª.  -  AULA  -  CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS

( Hb. 9:22;    10:19,20 )

1  -  DEFINIÇÃO


A palavra CLAMOR, dá a idéia de SÚPLICA COM INSTÂNCIA, EMPENHO, OU VEEMÊNCIA NO PEDIR, PRESSA NA RESPOSTA AO PEDIDO . É um DIREITO, que cada servo tem, de penetrar no Santo dos Santos, pelo Sangue do Cordeiro. É o único meio capaz de esconder o servo da vista perscrutadora do inimigo. O clamor não é só um dever de cada crente, mas também uma grande necessidade.

2  -  FUNÇÕES DO CLAMOR:


A - Alimento, nutriente espiritual  ( Jo. 6:53-56 ).
B - Proteção  ( Ap.12:11a )
C - Purificação  ( I Jo. 1:7 )

3  -  QUANDO DEVEMOS CLAMAR

Coletivamente:

A)  No início dos cultos;
B)  No início das reuniões de oração;
C)  No início das reuniões do grupo de intercessão;
D)  No início das reuniões do Presbitério;
E)  No início das reuniões dos lares;
F)  Ou em qualquer lugar onde se reúnem duas ou mais pessoas em nome de     JESUS.

Individualmente
A)  No “lugar secreto” da oração;
B)  No lar, na escola, no trabalho diário;
C)  Ao enfrentar momentos difíceis;
D)  Nos momentos de decisões;
E)  Impreterivelmente, antes da consulta à Palavra;
F)  Ao deparar-se com pessoas oprimidas ou possessas;
G)  Em ambientes desfavoráveis, na solidão etc...


4   -   ALGUNS ASPECTOS PRÁTICOS


A) Não podemos vulgarizar a oração de CLAMOR, ou seja, usá-lo em vão (Ex:  repetir a frase “O Sangue de Jesus tem poder” a qualquer momento, sem critério algum ). Além disso, a sabedoria nos impõe que o Clamor, em muitos casos, seja feito apenas no coração, e não em voz audível, para evitar o escárnio do ímpio;

B) O Clamor é feito sobre vidas humanas e não sobre coisas ou objetos;

C) Não Clamamos por sangue biológico;

D) O Clamor, como meio de graça, SÓ APROVEITA AO SERVO;

E) Clamamos para ganharmos VIDA.

AMÉM

























 10ª. AULA  -  CONSULTA À PALAVRA


( I Sm. 23:1,2;    Lc.4:16-21;    Hb.1:1 )

INTRODUÇÃO

Quando alguém é chamado pelo SR. para a sua OBRA, uma das primeiras coisas que ele aprende é consultá-lo, pois o seu desejo agora é fazer a vontade daquele que  o chamou  e não mais a sua (  Gl. 2:20 )

CONDIÇÕES:

A )  FÉ ( Rm.. 1:17 )
B )  CLAMOR PELO PODER DO SANGUE DE JESUS ;
C )  OBEDIÊNCIA;
D )  TEMOR;
E )  SABEDORIA;


CRITÉRIO PARA DEFINIÇÃO DA RESPOSTA

Não existe critério estabelecido. As experiências variam neste aspecto:
Pode-se, após o clamor, marcar com o dedo o versículo a ser lido;
Pode-se também pedir ou mencionar o nº do versículo pelo qual se deseja obter a resposta à consulta;
Ou simplesmente onde os nossos olhos focalizarem.
NOTA :  A resposta pode vir através de um só versículo, se estamos sós; ou por três versículos, no máximo, se estamos em grupo. ( II Co.13:1 ).

SOBRE O QUE DEVEMOS CONSULTAR A PALAVRA

 A respeito de visões, revelações, sonhos ou outras manifestações do E. Santo, que careçam de uma confirmação na Palavra ( em grupo de intercessão ou com o pastor, sempre que possível ) ;
 Sobre deliberações que envolvam a Obra ( em reunião do   Presbitério ) ;
 Sobre a vida e as resoluções dos servos ( com os parentes na Obra ou irmãos mais chegados );
Enfim, deve-se consultar somente para fazer toda a boa Obra.
Para se fazer a má obra, não se consulta.


ALGUNS ASPECTOS PRÁTICOS SOBRE A CONSULTA

Não se consulta para pecar;
Não se consulta para saber se a orientação do pastor está certa ou errada;
Não se consulta sobre assuntos irrelevantes ( Ex: consultar para comprar caixa e fósforo ou beber refrigerante );
Não se consulta para saber se tem que ir para a Igreja;
Não se consulta para saber se tem que ir para o trabalho;
O conhecimento da Bíblia é fundamental para discernir a vontade de DEUS na Palavra. Caso não entenda o versículo, o servo deve buscar auxílio com o pastor ou com o diácono;
A consulta recai apenas num único versículo. Não consultamos um trecho da Escritura, pois Deus vai falar apenas em um versículo da palavra;
Não se consulta mais de uma vez sobre o mesmo assunto;
Se cair nas páginas em branco ( as folhas divisórias entre o VT e o NT ),então deve ser feita nova consulta;
Se pedirmos antes um versículo, devemos evitar a escolha de um número alto, pois tal número pode não existir na Bíblia. ( Ex: pedir que Deus fale no versículo nº 177 ).
Os problemas graves ( doenças, cirurgias, mudança de emprego ou cidade ), devem ser levados primeiramente ao pastor, antes mesmo de qualquer consulta pessoal;
Retirar da Bíblia, antes de abri-la, os papéis, marcadores de páginas e etc... , que podem comprometer a consulta;
Se há viagem a trabalho, não tenho o que consultar;
A consulta deve ser sábia e coerente. (Ex: consulta-se  para viajar e Deus diz não. Então se faz nova consulta, pedindo que o Senhor diga se é para permanecer na cidade.


AMÉM










11ª.  -   AULA    -       JEJUM


1 - DEFINIÇÃO

O jejum não significa apenas abstinência de alimentos, mas  é algo profundamente espiritual, que se observado conforme a orientação do Senhor, redundará em grandes bênçãos e experiências.

2 - EXEMPLOS:

No V.T. - Dt.9:9
No N.T. - At. 9:9

3 - JESUS JEJUOU ( Mt. 4:2 ) E ORIENTOU COMO JEJUAR
( Mt 6:16-18)

4 - CONDIÇÕES:

A)  Fé
B)  Revelação
C)  Sabedoria


5 - ALGUNS ASPECTOS DE CUNHO PRÁTICO

A) Quem está de jejum, não bebe água, nem qualquer outro líquido;

B) Ceia do SR. e remédio não quebram jejum;

C) Quem tem problema gástrico ou qualquer outro problema de saúde, que imponha uma alimentação contínua e regular, não precisa e nem deve jejuar;

D) O início do jejum se chama consagração e o término, entrega;

E) Existem jejuns pessoais, jejuns da Igreja local e aquele que é de toda a    Obra. ( ex: o jejum do domingo );

F) O novo convertido deve tomar cuidado com jejuns muito prolongados.

AMÉM


12ª.  -  AULA  -  DONS ESPIRITUAIS


(I Co.12:31;   14;12 )


1- CONCEITO:

Os dons espirituais são manifestações do E. Santo, no seio da Igreja, tendo como finalidade a sua edificação. Deve ser feita a seguinte distinção:

KÁRISMA =  ( Dons Espirituais )

DOREA =  ( Dons gratuitos de Deus )


2 - QUANTOS SÃO OS DONS ?

Os dons do ESPÍRITO SANTO, são em número de NOVE.


3 - QUAIS SÃO OS DONS ?
     (I Co. 12:1,4, 7-11 )


1) SABEDORIA - ( Tg. 1:5:  Pv. 8:22-36; 9:1;   I Rs. 3:5-12,16-18 )
2) CIÊNCIA- ( Conhecimento ) - ( At. 9:10,11;   10:11 )
3) FÉ - ( I Tm. 3:9;  Hb.11:1 )
4) DONS DE CURAR - ( Mt. 8:14,15 )
5) MARAVILHAS- ( Milagres ) - ( Mt 15:29-37;  Mc. 5:35-41;  Jo.2:7-10 ;     11:14-45;  At.9:36-43;  16:25,26  ;  28:3-5 )
6) PROFECIA - ( Pv. 29:18a;  Dn 5:28,30,31;  I. Co.14:3 )
7) DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS - ( Ne. 6:9-12;  Mt. 16:21-23 )
8) LÍNGUAS ESTRANHAS - ( Dn. 5:8,24-28;  Mc. 16:17b )
9 ) INTERPRETAÇÃO DAS LÍNGUAS - ( I. Co. 14:13,27,28 )






4 -  DESENVOLVIMENTO

A - SABEDORIA - é um dom usado pela Igreja através do Espírito, para colocar as coisas nos seus devidos lugares, sem precipitação nem euforia, que tanto têm tentado atrapalhar a Obra do Senhor.

B - CIÊNCIA - é a expressão do conhecimento de Deus revelado ao homem. Divide-se em: sonhos, revelações e visões . Não é  correto usar as expressões: dom de revelação, dom de visão ou sonho, mas  sim Dom de Ciência, que  compreende tudo isso. Foi a principal manifestação da vontade de Deus aos profetas do VT.. Não se trata de ciência que se aprende na escola ( física, química, biologia e etc.., e sim de um dom espiritual.

C - FÉ - é  a certeza das coisas que se esperam  e a convicção de fatos que se não vêem.

Existe na Igreja: 1- a fé que significa a vida espiritual do crente, ou seja, a     que .o servo recebe com o novo nascimento.

                       2 - o dom de fé, como uma bênção especial para o exercício                 dos demais dons.

D - DONS DE CURAR - o dom está no plural porque o Senhor usa vários servos e de várias maneiras para operar esta bênção. Ex: através do louvor, pregando a Palavra, na imposição de mãos e etc...

E - MARAVILHAS  - tudo aquilo que não se explica por causas naturais.

F - PROFECIA -  proclamação de fatos vindouros ( futuros ).

G - DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS - existem três tipos de espírito:

     1 - Espírito do homem

     2 - Espírito do mal

     3 - Espírito Santo.

Este dom  faz distinção do que é divino daquilo que não vem de Deus. O discernimento de sonhos e visões, não é discernimento de espíritos e sim de sabedoria;


H - LÍNGUAS ESTRANHAS - não é variedade de palavras em mistério, e sim uma alusão ao fato de existirem várias maneiras de o servo ser usado neste dom:
1 - como glorificação;

2 - como sinal de repreensão ao inimigo;

3 - como sinal para o incrédulo;

4 - como sinal de uma cura.


Não se trata de falar grego, alemão ou hebraico ( línguas estrangeiras ), pois as línguas estranhas, como o próprio nome já diz, são línguas desconhecidas pelo intelecto humano. Deve-se estabelecer a seguinte separação:


GLOSSA =  língua estranha

DIALECTOS = língua estrangeira .


I - INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS - não é tradução, pois, como já foi comentado, as línguas dos anjos são estranhas ao conhecimento do homem.


5 - CÂNTICOS ESPIRITUAIS;


NÃO É DOM ESPIRITUAL. A melodia é dada pelo Sr. ( Ef. 5:19 ) . Claro que , quem é usado em cânticos tem o dom de Línguas.


                                                     
AMÉM






13ª.  AULA  -  HIERARQUIA NA IGREJA



TEXTOS SOBRE MINISTÉRIO:
 ( At.16:4;20:28;   Ef. 4:11;    I.Tm.3:1-7;   Hb.13:7,17 )

TEXTOS SOBRE DIACONATO:
( At.6:1-6;    I.Tm. 3:8-13 )

IMPORTANTE: - o pastorado é um ministério, já o diaconato não é um ministério, e sim, um serviço ( diácono, servo no grego). O ministério e o diaconato são exercidos apenas por HOMENS.  Não há “pastoras” nem “diaconisas” na Obra do Sr. por ausência de fundamentação bíblica.
Devemos entender o seguinte:
ANCIÃO = PASTOR = BISPO = PRESBÍTERO - entre estes quatro   nomes inexiste diferença hierárquica ou de função, pois são palavras sinônimas.
ANCIÃO, PASTOR - termos usados pelas igrejas onde predominavam Judeus;
BISPO - termo mais utilizado pelos Romanos;
PRESBÍTERO - palavra de origem grega.

Vejamos a seguinte ordem hierárquica:

PASTOR

 ­

UNGIDO

 ­

DIÁCONO

Levantamento de Pastor = Ordenação
Levantamento de Ungido = Unção
Levantamento de Diácono = Não recebe nome específico

UNGIDO - o ungido possui uma situação temporária, configurando-se num período de provações.  Caso ele obtenha a aprovação no exercício da unção, será confirmado no ministério ( ordenado ) .

HÁ DOIS TIPOS DE UNGIDOS:

UNGIDO AO MINISTÉRIO DA PALAVRA - após ordenado, torna-se pastor;
UNGIDO AO MINISTÉRIO DE EVANGELISTA - após ordenado, torna-   se evangelista.
Tanto o Evangelista como o Pastor propriamente dito, como ministros,    recebem o tratamento de pastor.

OBREIRO - Não existe a expressão levantamento de obreiro , pois obreiros são todos aqueles responsáveis pela Obra do SR, abrangendo desde o Pastor até o Diácono, inclusive aqueles que estão a frente de grupos de assistência, grupo de louvor etc...

MINISTÉRIOS  X  DONS  X  SERVIÇOS

Os ministérios são em número de CINCO - ( Ef. 4:11 )

Os dons Espirituais são em número de NOVE  ( I Co. 12:1,4-11 )

Os serviços são diversificados, não possuindo número preciso.
Pela confusão que muitas pessoas fazem, cabe aqui um esclarecimento, com base na análise de várias frases errôneas:
A - “MINISTÉRIO DA CURA” - cura não é ministério, é  DOM ESPIRITUAL;

B - “MINISTÉRIO COM AS CRIANÇAS” - ser professor não representa um ministério e sim um SERVIÇO;

C - “DOM DE ORAR” - a oração é MEIO DE GRAÇA e não um dom Espiritual.


AMÉM







14ª AULA  -  CULTO PROFÉTICO

I Co. 14:26


1  -  CONCEITO


É o culto revelado por DEUS desde a eternidade.


2  -  A PRÁTICA DO CULTO PROFÉTICO




      O QUE É CERTO ? O QUE É MAIS FÁCIL ?  
A) Sacrifício  ou Obediência ? A) Obedecer  ou Desobedecer ?  
B) Obra  ou Religião ? B) Prática  ou Teoria ?  
C) Assistir  ou Participar ? C) Conhecimento  ( cultura)ou Piedade ?  
D) Animação  ou Graça ?  
E) Palavras  ou Atos ?  


No sentido mais prático, o que é mais fácil no culto profético ?
Resp. - Levantar as mãos.


O que tem sido mais difícil na prática do culto profético ?
Resp. - Obedecer.

Quando o culto termina, VOCÊ se levanta, dá as costas ao visitante e vai para sua casa, responda:


A ) Obedeceu ? E ) Houve a prática ?  
B ) Participou ? F ) Houve Obra ?  
C ) Houve Graça ? G ) Enfim :que culto foi o seu ?         (tradicional.)  
D ) Houve atos ? F ) Se você fosse avaliado, qual seria a sua nota ? (-1)




SE O CULTO É REVELADO, É NECESSÁRIO:


a) Dons;

b) Mensagem Revelada;

c) Louvor Revelado;

d) Participação de toda a igreja, inclusive no levantar das mãos.

BENEFÍCIO DO ATO DE LEVANTAR A MÃO:

a ) Benefícios Pessoais:


         1 ) Obediência - Está na Obra de DAVI; 6 ) Graça - Ânimo;  
         2 ) Disciplina - É um bom soldado; 7 ) Fortalecimento;  
         3 ) Corpo - Está no corpo; 8 ) Alegria;  
         4 ) Crescimento Espiritual; 9 ) Recompensa;  
         5 ) Comunhão. 10 ) Experiência;  
11 )Vida Eterna.
b ) Benefícios para o visitante:


          1 ) Atendimento Personalizado - Foi valorizado,  
          2 ) Ajuda espontânea - Foi colocado à vontade;  
          3 ) Livra-o do constrangimento e da inibição;  
          4 ) É Salvação.
c ) Beneficio para a igreja local:


        1 ) Vigor renovado;  
        2 ) Novas experiências;  
        3 ) Trabalho compensado;  
        4) Edificação, alegria e ânimo.

d -) Benefício para o Pastor:


1 ) Facilita a identificação; 5 ) Vê e identifica o trabalho da Igreja;  
2 ) Facilita o diálogo; 6 ) Aponta os ministérios futuros e serviços da Igreja;  
3 ) Poupa tempo do obreiro; 7 ) Alegria pelos resultados e crescimento do rebanho;  
4 ) Ajuda substancial em tudo; 8 ) Recompensa do trabalho.


e ) Beneficio para a Obra:


1 ) Cria uma nova Igreja; 5 ) Um culto diferente;  
2 ) Uma nova mentalidade; 6 ) Uma vida diferente;  
3 ) Um novo ministério; 7 ) O culto profético;  
4 ) Uma dinâmica de trabalho, onde todos estão envolvidos; 8 ) A OBRA.


COMO AGIR INDIVIDUALMENTE EM CADA CULTO:

a ) Preparo individual e da Igreja;

b ) Assistência ao visitante, com a seguinte ação:
     1 ) Oferecendo-lhe a coletânea;
     2 ) Oferecendo-lhe a Bíblia;
     3 ) Identificando-se ;
     4 ) Levantando imediatamente a sua mão, para que o pastor providencie um           atendimento.

c ) Identificando-o:
     1 ) Entendeu a mensagem ?
     2 ) Quer uma oração ?
     3 ) Tem alguma dúvida ?
     4 ) Qual o seu nome ?
     5 ) É a primeira vez ?

d ) CONVIDE-O A VOLTAR.           ORE POR ELE.



3 - OBSERVAÇÕES COMPLEMENTARES:

A ) O culto profético de um dia começa no momento em que o último visitante    do dia anterior for atendido;

B ) O culto profético não se limita aos minutos de oração antes do culto        propriamente dito, pois em casa ou no trabalho, Deus pode nos conceder    sinais;

C ) É importante buscarmos uma benção de aperfeiçoamento no uso dos    DONS ESPIRITUAIS ( I Co. 14:12 );

D ) O atendimento deve ser feito, preferencialmente, por servos que tenham a    mesma idade e sexo do visitante, por questão de sabedoria;

E ) Não podemos agir mecanicamente com o visitante. O atendimento deve   ser natural;

F ) Não é bom conversarmos demasiadamente no Templo, principalmente   enquanto houver assistência ao visitante;

G ) O culto profético não é só para o visitante, pois os sinais podem se referir    a um membro da Igreja;

H ) Os sinais não precisam sempre mostrar uma dificuldade na vida do        visitante.  As visões e revelações podem também indicar, por exemplo, que    o visitante está contente por determinado motivo;


4  -  CONCLUSÃO

Todos os grupos da Igreja deverão se adaptar a esse entendimento, ou seja, à vontade do SENHOR.
  Todos deverão perguntar:
  O que o Sr. deseja do tal grupo neste culto ?
  E de minha vida ?
 No culto profético ocorre unicamente  a vontade do Sr., pois a profecia sobressai. Portanto, pode-se dizer que o grande objetivo do culto profético é a consecução da eternidade na vida do servo e a salvação do homem.


AMÉM


15ª AULA  -  IDOLATRIA

Ez. 14:16        I Jo. 5:21

1  -  CONCEITO


Ato de se colocar qualquer coisa ou pessoa no mesmo plano ou acima de Deus.

2 -  O QUE A BÍBLIA DIZ A ESTE RESPEITO:

“Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagens de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás: porque EU, o Senhor teu DEUS, sou DEUS zeloso”....(Ex:. 20:3-5)

“Porque os costumes dos povos são vaidade; pois cortaram do bosque um madeiro, obra das mãos do artífice, com machado. Com prata e com ouro o enfeitam, com pregos e com martelos o firmam, para que não se mova. São como a palmeira, obra torneada, mas não podem falar; necessitam de quem os leve, porquanto não podem andar. Não tenhas receio deles, pois não podem fazer mal, nem tão pouco têm poder de fazer  bem”.( Jr. 10:3-5 )

Os ídolos das nações são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca, mas não falam; têm olhos, e não vêem; tem ouvidos, mas não ouvem, nem há respiro algum nas suas bocas. Semelhantes a eles se tornem os que os fazem, e todos os que confiam neles,” ( Sl. 135: 15-18 )

“Portanto meus amados, fugi da idolatria. Mas que digo ?  Que o ídolo é alguma coisa? Ou que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. Não podeis beber o cálice do Sr. e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa dos demônios,”
( I Co.10:14,19-21 )

“E os outros homens, que não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram das obras de suas mãos, para não adorarem os demônios, e os ídolos de ouro, e de prata, e de pedra, e de madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar.”(Ap.9:20)

3  -  DIFERENÇA ENTRE ÍDOLO E IDÓLATRA:

a) ÍDOLO - é qualquer objeto de abominação ao SENHOR.
b) IDÓLATRA - não é apenas aquele que adora um ídolo, mas é também o que possui o ídolo, pois o Senhor disse: NÃO TERÁS. Idólatra, em resumo, é aquele que consente o ídolo. Isto é muito sério, pois está escrito: “Ficarão de fora os cães, e os feiticeiros, e os que se prostituem, os idólatras e qualquer que ama ou comete a mentira” ( Ap. 22: 15 )

4  -  OUTRO EXEMPLO DE IDOLATRIA:

a) SIMPATIA.
   ex: receita para se ganhar mais dinheiro e etc...
b) SUPERSTIÇÃO.
   ex: ( não passar debaixo de escadas;
   medo de gato preto; e etc...
O horóscopo é um exemplo de prática pagã bem antiga, mas até hoje muito arraigada ao homem ( Is. 47: 13 )
c) AMULETOS OU TALISMÃS.
   ex: fitinhas, terços, pé de coelho, ferradura, trevo de quatro pontas, cristais energéticos, pirâmides, baralho, instrumentos de ler a sorte, ler as mãos, presépio, etc...
d) FESTAS IDÓLATRAS.
      ex: casamentos, batizados, e qualquer outros eventos em templos onde haja imagens. Outro exemplo é o culto aos padroeiros, festividades marianas. Dia de Cosme e Damião, festas juninas e etc...

5  -  JESUS CRISTO, O ÚNICO INTERCESSOR E MEDIADOR ENTRE DEUS E OS HOMENS:

“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos”. ( At. 4: 12 )
“Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem”. ( I Tm. 2:5 )

6  -  0 ANJO DO SENHOR NÃO RECEBE ADORAÇÃO:

“E eu, João, sou aquele que vie ouvi ESTAS COISAS. e, havendo-as ouvido e visto, prostei-me aos pés do Anjo que mas mostrava para o adorar. E disse-me: Olha não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus”. ( Ap. 22: 8,9 ).
OBSERVAÇÃO: Quando a Escritura mostra o servo do Sr. se prostrando perante o anjo, é porque este se configura na própria manifestação de Jesus no Velho Testamento. ( Js. 5: 13-15 )

7  -  O QUE A PALAVRA DIZ A RESPEITO DE MARIA:

“E, falando ele ( Jesus ) ainda à multidão, eis que estavam fora sua mãe (Maria) e seus irmãos, pretendendo falar-lhe. E disse alguém: Eis que estão ali fora tua mãe e teus irmãos, que querem falar-te. Porém ele, respondendo, disse ao que lhe falara: Quem é minha mãe? e quem são meus irmãos? E estendendo a sua mão para os seus discípulos, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos; porque qualquer que fizer a vontade de meu Pai, que está nos céus, este é meu irmão, e irmã e mãe”.
( Mt. 12: 46-50 )
“E aconteceu que, dizendo ele estas coisas, uma mulher dentre a multidão, levantando a voz, lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste. Mas ele disse: Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e as guardam”. ( Lc. 11: 27,28 )
OBSERVAÇÃO:
não se nega que Maria era uma serva agraciada por Deus ( Lc. 1:28 ), mas não há fundamentação bíblica para lhe atribuir a condição de intercessora, mesmo porque, ela própria reconhecia que necessitava de salvação: Disse então Maria: “A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador, porque atentou na baixeza de sua serva”. ( Lc. 1: 46-48a ).

8  -  MATERIALISMO:

Há uma tendência atual de se querer representar Jesus e as coisas espirituais mediante objetos ou coisas. Este tipo de comportamento está também presente em algumas igrejas ditas evangélicas.
Ex: lenços ungidos, o copo santo da água abençoada, a rosa ungida, a bala ungida, e até mesmo o lápis com o qual se faz prova para passar em qualquer concurso.

9  -  CONCLUSÃO:

O servo do Senhor deve fugir da idolatria, porque esta é uma verdadeira obra da carne ( Gl. 5:20 ).

AMÉM



  16ª. - AULA - DÍZIMO E A NECESSIDADE DE MUDANÇA INTERIOR E EXTERIOR DO SERVO (TESTEMUNHO)


MINISTRANTE :è O PASTOR

DÍZIMO  =  ( Gn. 14:18-20 ;     Mt. 3:10;     Hb. 7:1-3 )
MELQUISEDEQUE - JESUS
ABRAÃO - SERVO OBIDIENTE


FÉ ( Hb. 11:6a. )










ADORAÇÃO
(Jo. 4:23,24 )

ALEGRIA
             (IICo.9:7)


NECESSIDADE DE MUDANÇA  - ( INTERIOR E EXTERIOR)

O servo deve ter uma concreta mudança de vida, tanto no falar, ao evitar gírias ou palavras pouco edificantes ( Ef.4:29;    Tt. 2:28 ), como no vestir ( Dt. 22:5 )
A transformação que Deus opera em nossos corações deve imperiosamente se refletir num comportamento que demonstre a nossa verdadeira vocação Cristã.
A Escritura Sagrada nos informa que os que estão na carne não podem agradar a Deus ( Rm. 8:8 ), pois a amizade do mundo é inimizade contra Deus
( Tg. 4:4 ).


AMÉM